sexta-feira, 18 de setembro de 2015

ÁRBITRO ESTRAGOU O JOGO

  O Penafiel a meio da semana em jogo a contar para a sétima jornada perdeu com o FC Porto B por 3-1.
 O jogo teve duas partes distintas pertencendo o primeiro tempo ao FC Penafiel. A equipa de Carlos Brito teve várias oportunidades de marcar mas só Aldair o conseguiu aos 15 minutos.
  A segunda parte abriu com o golo portista, Pedro Araújo não teve velocidade para acompanhar Gleison e o dianteiro portista fez o empate. Aos 71 minutos a figura do jogo João Mendes expulsou Diogo Melo, num lance em que o jogador penafidelense não fez falta para merecer qualquer cartão.  O FC Porto aproveitou e mais uma vez pelo corredor direito fez a reviravolta. Aos 83 minutos o árbitro "matou" o jogo com mais uma expulsão "estúpida". 
  Aos 89 minutos  com os jogadores já desconcentrados o Penafiel permitiu o 3-1  numa bola parada.
Foi o segundo jogo consecutivo a ganhar em que no no final do jogo não se venceu. Começa a lembrar a época passada... Deste jogo é bom dizer que Caetano foi o melhor em campo e só foi substituído porque ainda não tem o ritmo ideal para fazer 90 minutos. Mas neste jogo o árbitro fez a diferença prejudicou gravemente o Penafiel e condicionou as escolhas de Carlos Brito para o jogo com o Chaves.

Jogo no Estádio Dr. Jorge Sampaio, em Vila Nova de Gaia.

FC Porto B - Penafiel, 3-1.
Ao intervalo: 0-1.

Marcadores:
0-1, Aldair, 15 minutos.
1-1, Gleison 47.
2-1, Pité, 79.
3-1, André Silva, 89.

Equipas:

- FC Porto B: Gudiño, Victor Garcia, Chidozie, Maurício, Rafa, Omar (Tomás, 46'), Gleison, Francisco Ramos, Graça (Sérgio Ribeiro, 89'), Ismael (Pité, 46') e André Silva.
(Suplentes: Caio, Pité,Tomás, Ronan, Rui Moreira, Cláudio e Sérgio Ribeiro).
Treinador: Luís Castro.

- Penafiel: Coelho, Luís Dias, Amoreirinha, Pedro Ribeiro, Pedro Araújo, Djibril (Tiago Barros, 63'), Diogo Melo, Aldair, Caetano (Ângelo Meneses, 76'), M'Bala (Bata, 70') e Yero.
(Suplentes: Ivo, Ângelo Meneses, Bruno, Vieira, Daniel Martins, Bata e Tiago Barros).

Treinador: Carlos Brito.
Árbitro: João Mendes (Santarém).
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Omar (33'), Diogo Melo (45' e 71'), Yero (58' e 83'), Djibril (59') e Pedro Araújo (88'). Cartão vermelho por acumulação de amarelos para Diogo Melo (71') e Yero (83').

Assistência: 348 espectadores

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

RECUANDO, RECUANDO, PERDEU-SE DOIS PONTOS


Ontem o FC Penafiel perdeu uma grande oportunidade para se juntar no grupo da frente da tabela classificativa empatando com o Oliveirense no 25 de abril a duas bolas.


  O jogo até começou bem para a equipa de Carlos Brito e aos 18 minutos já vencia por 2-0 com golos de Tiago Barros de livre direto e M'Bala  nem remate antecipando-se a um defesa de Oliveira de Azeméis. Até aos 30 minutos o Penafiel ainda teve o controlo do jogo, mas depois o relaxamento dos jogadores penafidelenses e sem que o treinador Carlos Brito fizesse alguma coisa a Oliveirense começou acreditar e antes do intervalo fez o 2-1. Na segunda parte a equipa penafidelense continuou a baixar os braços e a Oliveirense aproveitou-se disso. Aos 72 minutos de uma bola parada Sérgio Silva fez o segundo da conta pessoal e da Oliveirense. Carlos Brito ainda fez duas alterações mas já não impediu que o desfecho final fosse o empate a duas bolas.

  Foi um jogo para o nosso treinador e jogadores tirarem ilações, pois a ganhar 2-0 com uma equipa que tinha 5 jogos, 5 derrotas, que se viu que não tinha jogo para o FC Penafiel, não se podia ter deixado empatar. Os jogadores penafidelenses aos 25 minutos de jogo não podem pedir calma e queimar tempo. Com uma equipa como a Oliveirense não se podia tirar o pé do acelerador e se isso acontecesse o Penafiel podia ter uma goleada a seu favor.
 Em campo precisava-se de uma voz de comando e não houve, muito pelo contrário. Ângelo Menezes foi chamado a capitão e não teve à altura dos acontecimentos. Coelho, Pedro Araújo, Dias, jogadores que já vestiram a camisola penafidelense em várias épocas mereciam mais a braçadeira de capitão, ou até Diogo Melo que é um jogador mais experiente. Carlos Brito está a cometer alguns erros e está na hora de os corrigir.
  Domingo um jogo difícil em Pedroso com O FC Porto B que venceu nesta jornada o Famalicão por 2-4 no minho.

Jogo disputado no Estádio 25 de Abril, em Penafiel.
Penafiel-Oliveirense, 2-2.
Ao intervalo: 2-1.
Marcadores:
1-0, Tiago Barros, 12 minutos.
2-0, Mbala, 19.
2-1, Sérgio, 40.


2-2, Sérgio, 72.

Equipas:

Penafiel: Coelho, Luís Dias, Ângelo Menezes, João Paulo, Pedro Araújo, Diogo Melo (Vieira, 72), Djibril, Tiago Barros, Aldair (Bata, 62), Yero e Mbala (Caetano, 84).
(Suplentes: Ivo Gonçalves, Daniel Martins, Bruninho, Bata, Kalindi, Caetano e Vieira).
Treinador: Carlos Brito.

Oliveirense: João Pinho, Zé Pedro, Stephane Madeira, Sérgio, Kaká, Moedas (Guimarães, 66), Renan, Babo (Carlitos, 53), Leleco, Thompson e Rafa (Marocas, 60).
(Suplentes: Raphael Mello, Marocas, Carlitos, Oliveira, Mário Mendonça, Guimarães e Luís).
Treinador: Artur Marques.

Árbitro: João Pinheiro (Braga).
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Leleco (48), Zé Pedro (57), Renan (80), Vieira (84) e Carlitos (88).

Assistência: 574 espetadores.

sábado, 12 de setembro de 2015

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

ANTÓNIO GASPAR DIAS DEIXA O FC PENAFIEL

   O Presidente do FC Penafiel irá deixar a direção penafidelense para ingressar na Liga portuguesa de futebol sendo um dos homens fortes de Pedro Proença. Acaba assim o vínculo de presidente do clube penafidelense passados dois anos e três meses depois do dia 5 de junho ter encabeçado a direção penafidelense que lembre-se na altura não havia ninguém que quisesse tomar conta do FC Penafiel.
  Gaspar Dias ficará com a pasta das competições na liga,
um cargo com responsabilidades dentro da instituição.
  Falta saber como irá funcionar o FC Penafiel e quem será o homem que tomará as decisões dentro do clube.
  Gaspar Dias nos dois anos que esteve no clube fez um bom trabalho, sendo o primeiro ano um ano de glória, já que o FC Penafiel subiu à primeira liga, na época seguinte adivinhava-se uma época difícil e assim concretizou-se com uma descida de divisão
  Nesta época Gaspar Dias e sua direção formou uma equipa capaz de lutar outra vez pela subida de divisão.
 Em relação às contas do clube,  e apesar de não ter havido ainda uma assembleia geral com aprovação de contas parece que o clube está estável, sem dívidas, sendo uma boa notícia para o FC Penafiel. 
  Gaspar Dias fez um óptimo trabalho em Penafiel e talvez por isso foi chamado para ser um dos homens fortes de Pedro Proença.
  Agora com o clube com as contas regularizadas não faltará pretendentes ao cargo de presidente do FC Penafiel e veremos quem aparecerá para tomar conta do clube nos próximos tempos. Embora que só deva haver eleições no final da temporada.
 

terça-feira, 1 de setembro de 2015

YERO RESOLVEU

  Na quinta jornada o FC Penafiel conquistou os seus primeiros pontos fora de casa, numa vitória por 1-2 sobre o Atlético. 
  O Penafiel iria jogar contra o primeiro classificado da segunda liga e não se deu mal embora o Atlético entrasse melhor no jogo. Mesmo com o Atlético a jogar melhor nos primeiros 45 minutos, o FC Penafiel foi o primeiro a marcar aos 9 minutos através de Pedro Ribeiro após um canto. A equipa de Jorge Andrade foi atrás do prejuízo e conseguiu o empate aos 26 minutos depois de Tiago Barros infantilmente perder uma bola no meio campo que rapidamente deu um contra ataque. A bola cruzada rasteira encontrou Vouho que antes de rematar à baliza fez falta sobre Ângelo Meneses, o àrbitro da partida não viu a falta e apontou para  o centro do campo, era o empate da equipa da casa. O Penafiel não jogava muito bem tendo muitas dificuldades em fazer circular a bola. Na segunda parte Yero aos 58
minutos fez um grande golo, já dentro da área dominou, fintou, e rematou para o fundo das redes.    Depois do golo o Penafiel sofreu até ao final da partida. Amoreirinha que jogou de início a médio mais recuado fora expulso aos 72 minutos deixando a equipa com 10 elementos em campo.  Carlos Brito já tinha feito duas alterações colocando Bata e Bruno em campo e depois da expulsão de Amoreirinha fez a sua última substituição retirando Gonçalo Abreu e metendo João Paulo para ajudar nas tarefas defensivas. Entretanto o final do jogo chegou com o Atlético em cima do Penafiel mas com os três pontos assegurados.
 O jogo teve alguns incidentes. como o fiscal de linha a fazer gestos obscenos para os adeptos penafidelenses, nas bancadas não puderam entrar algumas bandeiras rubro negras ( a desculpa foi que se entrassem o FC Penafiel apanhava uma multa), e durante o jogo Jorge Andrade que nem é o treinador oficial da equipa trazendo uma braçadeira na mão não se podendo identificar era ele que estava sempre na linha a dar indicações para o campo. O mais engraçado é que junto ao banco de suplentes do Atlético estava um diretor da liga que só deve ganhar o seu dinheiro não fazendo cumprir as regras da Liga de futebol. 
  É o futebol que temos em Portugal onde um adepto não pode entrar com uma bandeira num estádio às "moscas", mas as regras em relação ao jogo que se deveriam cumprir não são fiscalizadas pelos diretores da liga, já nem falando do fiscal de linha a fazer gestos para as bancadas também nas barbas do mesmo diretor da liga. Uma autêntica vergonha em que a nossa direção deveria levantar voz sobre estes casos.
  Fora estes incidentes o que interessou foram os três pontos muito importantes para o FC Penafiel que se encontra agora mais perto do cimo da tabela classificativa.

Jogo no Estádio da Tapadinha, em Lisboa.
Atlético - Penafiel, 1-2.
Ao intervalo: 1-1.
Marcadores:
0-1, Pedro Ribeiro, 09 minutos.
1-1, Vouho, 26.
1-2, Yero, 58.

Equipas:

Atlético: Mickael Meira, Pierre Mbemba, Javier Cohen, Maurício (Minor Lopez, 60), Duarte Machado, Hélio Cruz, Júlio César (Celestino, 55), Jorge Ribeiro, Palácios, Vouho e Nadson (Quinaz, 46).
(Suplentes: Danilo, Pires, Quinaz, Celestino, Pedro Almeida, Minor Lopez e Malele).
Treinador: Pedro Hipólito

Penafiel: Coelho, Luís Dias, Ângelo Menezes, Pedro Ribeiro, Pedro Araújo, Amoreirinha, Djibril, Tiago Barros (Bruno, 62), Aldair (Bata, 46), Yero e Gonçalo Abreu (João Paulo, 86).
(Suplentes: Ivo, Mbala, Bruno, Vieira, Daniel Martins, João Paulo e Bata).
Treinador: Carlos Brito.

Árbitro: Cosme Machado (Braga).
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Amoreirinha (51 e 72), Yero (74), Gonçalo Abreu (77), Quinaz (83), Coelho (88) e Jorge Ribeiro (90+6). Cartão vermelho por acumulação de amarelos para Amoreirinha (72).

Assistência: Cerca de 350 espetadores.