sábado, 6 de fevereiro de 2016

PREÇOS DE BILHETES EXAGERADOS E MUITOS CONVITES

  Os preços dos bilhetes em Penafiel continuam muito caros e para o jogo de amanhã para um clube que provavelmente não irá trazer qualquer adepto o preço para a superior será de 8 euros e para a central 12 euros. Ora com estes preços a bilheteira irá ser praticamente nula ou nula mesmo. A direção penafidelense a única a solução que encontra para colocar pessoas no estádio é oferecer convites a pessoas que podiam ser sócias do FC Penafiel, que recebem convites de diretores ou empregados do clube, como foi constatado no último jogo em casa. Nos 5, 10 minutos que estive na fila para tirar a quota mensal reparei que eram tantas pessoas a tirar a quota como pessoas a receber convites em envelopes. Não é uma situação nova nem de admiração pois isto já é uma prática recorrente há alguns anos. 
  Mais uma vez a direção é chamada a atenção deste pormenor mas que nunca é capaz de corrigir este erro.
  A ideia já foi dada mas nunca a quiseram aproveitar. A ideia é a seguinte, é colocar os preços muito mais baratos do que consta para este jogo, como por exemplo 4 euros para a superior e 7 euros para a central em jogos em que as equipas adversárias não tragam adeptos ( casos do Atlético e maior parte das equipas da segunda liga). Com estes preços é possível  que a direção conseguisse algum dinheiro nas bilheteiras e ter mais adeptos penafidelenses nas bancadas e quem sabe atraí los para sócios do clube. O que não se percebe é que por exemplo no jogo com o Leixões no 25 de abril na primeira jornada os bilhetes para a superior estavam a 4 euros para um clube que arrasta alguns adeptos. Mas quem faz as contas do clube ??? Não sabe fazer contas ??? Mas a falta de visão de alguns diretores que até dizem que o FC Penafiel não precisa de sócios não irá levar o Penafiel a bom porto e cada vez mais o estádio estará vazio. Outra medida era ter os cobradores que podiam cobrar a quota mensal aos associados não deixando acumular as quotas vários meses sendo esse fato um dos principais fatores pelo que o FC Penafiel tem cada vez menos sócios.
 Estas medidas já foram apresentadas mas entraram por um ouvido e saíram por outro.
 Em Maio haverá nova direção e esperemos que algo mude, mas teme-se que a única mudança poderá ser apenas no nome do presidente, pois os diretores continuam a ser os mesmos e as mesmas ideias continuaram. É pena pois o nosso clube tem nome para ir mais além no futebol português. Bastava mudar algumas ideias que estão entranhadas à dezenas de anos no nosso clube.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

RUI MIGUEL VOLTOU

  O FC Penafiel na Povoa de Varzim no passado domingo arrancou um empate a uma bola sendo o golo penafidelense a ser marcado na segunda parte através da única contratação de inverno, o avançado Rui Miguel.
 Paulo Alves técnico penafidelense com Yero castigado e com Rui Miguel ainda a não estar a 100% optou por Gonçalo Abreu a ponta de lança. Opção que não deu resultado, pois o médio madeirense não está habituado aquela posição e pouco rendeu naquele lugar. O que se estranha é que Vieira um ponta de lança de raiz nem no banco estava e que pode fazer falta nalgumas alturas dos jogos.
  A primeira parte pertenceu à equipa da casa com o Penafiel a não criar qualquer perigo para a baliza varzinista. O FC Penafiel lutava contra uma equipa de jogadores muito rápidos na frente de ataque e num lance em que a defesa penafidelense foi apanhada desprevenida, Stanley isolou-se e frente a Coelho não teve dificuldade em fazer o primeiro golo da partida. 
  Depois de uma primeira parte muito fraca Paulo Alves tinha que mudar algo e ao intervalo retirou Tiago Barros que já tinha um amarelo e colocou Rui Miguel a ponta de lança recuando Gonçalo Abreu para o meio campo. Os resultados foram imediatos e aos 60 minutos depois de uma boa jogada de Caetano e remate para a defesa para a frente do guardião varzinista Rui Miguel aproveitou fazendo a igualdade.
 Na última meia hora as equipas tentaram timidamente a vitória mas o empate subsistiu até ao final da partida.
  O FC Penafiel conseguiu mais um empate fora de casa, depois de uma primeira parte paupérrima, mas que soube corrigir no segundo tempo.
  Agora só faltam vitórias no 25 de abril.

Jogo disputado no Estádio do Varzim Sport Club, na Póvoa de Varzim. 
Ao intervalo: 1-0. 
Marcadores:1-0, Stanley, 32 minutos. 1-1, Rui Miguel, 61'.

Varzim: Pedro Soares, Adilson, Nélson Agra, Sandro, Raul, Pedro Santos, Anthony de Freitas (João Carneiro, 64), Gil Dias, Manafá (Rodrigo Dantas, 85), Stanley e Chérif (Bruno Moraes, 78).
(Suplentes: Kadú, João Carneiro, Bruno Moraes, Rodrigo Dantas, Diego Mourão e José Postiga).
Treinador: Nuno Capucho.

Penafiel: Coelho, Kalindi, Pedro Ribeiro, Amoreirinha, Daniel Martins, Gonçalo Abreu, Tiago Barros (Rui Miguel, 46), Djibril, Caetano, Mbala (Diogo Melo, 77), Aldair (Bata, 90+2).
(Suplentes: Ivo, César, Edu, Rui Miguel, João Paulo, Diogo Melo e Bata).
Treinador: Paulo Alves.

Árbitro: Tiago Antunes (Coimbra) 
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Tiago Barros (24), Raul (51), Kalindi (58), Chérif (69), João Carneiro (71), Pedro Ribeiro (88) e Coelho (90+5).

Assistência: Cerca de 1000 espectadores

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

MAIS UMA VEZ AO CAIR DO PANO

No passado sábado o Penafiel empatou a uma bola com o olhanense com o golo penafidelense a ser marcado na última jogada do encontro através de Caetano.
  A equipa de Paulo Alves esteve sempre por cima do jogo, mas mais uma vez a incapacidade da equipa marcar golos foi evidenciada.
  Na primeira parte Yero foi empurrado dentro da grande área da equipa algarvia e o árbitro da partida apontou para a marca de grande penalidade. Yero chamado a marcar o penalti, rematou muito denunciado e devagar para a defesa de Moreira.
  Aos 33 minutos o Olhanense foi pela primeira vez à baliza penafidelense e marcou através de uma bola parada. Pois a velha máxima aplicou-se e quem não marca, arrisca-se a sofrer e foi o que aconteceu.
 A partir dos 38 minutos o Penafiel passou a jogar com mais um elemento em campo, devido à expulsão de Coubronne.
  Paulo Alves ao intervalo retirou Gonçalo Abreu e colocou em campo Bata e aos 55 minutos retirou Yero para fazer entrar o recém chegado a Penafiel, Rui Miguel. Uma opção muito discutível pois Yero fez muita falta nos minutos do "chuveirinho". A 15 minutos do final o ex júnior César também entrou para o lugar de Djibril. Apesar do crer dos nossos jogadores que se esforçaram para ganhar o jogo o golo do empate surgiu na última jogada do jogo com Caetano a rematar para o fundo das redes de Moreira.
 Foi mais um jogo em que se viu que falta homens golo na equipa, e mesmo com a vinda de Rui Miguel para o plantel a mesma lacuna continuará, pois Rui Miguel não é um puro ponta de lança.

Jogo disputado no Estádio 25 de Abril, em Penafiel. 
Ao intervalo: 0-1. 
Marcadores: 0-1, Galassi, 33 minutos. 1-1, Caetano, 90+6'.

Penafiel: Coelho, Kalindi, Amoreirinha, Pedro Ribeiro, Pedro Araújo, Djibril (César, 75), Tiago Barros, Aldair, Caetano, Gonçalo Abreu (Bata, 46) e Yero (Rui Miguel, 56).
(Suplentes: Ivo Gonçalves, João Paulo, Diogo Melo, Edú, César, Bata e Rui Miguel).
Treinador: Paulo Alves.

Olhanense: Moreira, Rodolfo Lourenço, Coubronne, Materrazzi, Virga, Guilherme Ferreira (João Falque, 87), Ousmane Baldé, Lucas Morelatto, Galassi, Said (Tiago Duque, 80) e Leandrinho (Fábio Marinheiro, 75).
(Suplentes: Léo, Fábio Marinheiro, Tiago Duque, Soriano Mané 'Mancone', Mickael, Gonzalez e João Falque). 
Treinador: Cristiano Bacci.

Árbitro: Bruno Esteves (Setúbal). 
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Coubronne (7' e 38'), Virga (23), Ousmane Baldé (28'), Pedro Araújo (36'), Yero (53') e Gonzalez (83'). Cartão vermelho por acumulação de amarelos para Coubronne (38').

Assistência: Cerca de550
espetadores.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

VITÓRIA CONSISTENTE

O FC Penafiel conseguiu uma excelente vitória no 25 de abril por uma bola a zero frente ao Benfica B. O golo foi marcado nos descontos através de Gonçalo Abreu num remate fora da área.
   Durante os noventa minutos só uma equipa tentou ganhar o jogo e essa equipa foi o Penafiel. Desde o primeiro minuto a equipa de Paulo Alves tomou conta do jogo, com o Benfica a jogar com as linhas muito baixas. Os jogadores penafidelenses fizeram circular a bola, foram às linhas cruzar, houve fio de jogo fazendo uma boa partida. O Benfica ainda criou algum perigo mas só em contra ataque, nessas situações Coelho esteve à altura e negou o golo aos benfiquistas.
  Aos 72 minutos Paulo Alves fez a primeira substituição fazendo entrar o homem do golo Gonçalo Abreu. O técnico penafidelense ainda fez entrar antes dos 90 Diogo Melo e Bata. Nos últimos 15 minutos o Penafiel intensificou a procura da baliza contrária e teve várias oportunidades de golo, uma delas por Caetano, que num excelente chapéu quase desfeiteava o guardião benfiquista. Já nos descontos Gonçalo Abreu fez um remate rasteiro colocado e com alguma colaboração de André Ferreira fez o golo da vitória penafidelense. Foi a festa no 25 de abril dos 600 penafidelenses que fora ver o jogo.
  O FC Penafiel encontra-se agora acima da linha de água e o próximo jogo será novamente em casa no próximo sábado como Olhanense.


Jogo disputado no Estádio 25 de Abril, em Penafiel.
Penafiel-Benfica B, 1-0.
Ao intervalo: 0-0.
Marcador:
1-0, Gonçalo Abreu, 90+1 minutos.

Penafiel: Coelho, Kalindi, Amoreirinha, Pedro Ribeiro, Pedro Araújo, Djibril (Diogo Melo, 82), Tiago Barros (Bata, 87), Aldair (Gonçalo Abreu, 72), Caetano, Mbala e Yero.
Suplentes: Ivo Gonçalves, João Paulo, Diogo Melo, Edú, César, Gonçalo Abreu e Bata.
Treinador: Paulo Alves.

Benfica B: André Ferreira, Hildeberto Pereira, João Nunes, Rúben Dias, Pedro Rebocho, Lystcov, Dawidowicz, Dálcio Gomes (Diogo Gonçalves, 84), João Teixeira, Sancidino Silva (Ivan Saponjic, 66) e Oliver Sarkic (João Carvalho, 75).
Suplentes: Miguel Santos, Yuri Ribeiro, Filipe Ferreira, Pedro Rodrigues, João Carvalho, Diogo Gonçalves e Ivan Saponjic.
Treinador: Hélder Cristóvão.

Árbitro: Rui Silva (Vila Real).
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Dawidowicz (20), Lystcov (34), Aldair (37), Pedro Ribeiro (40), Mbala (53), Dálcio Gomes (71) e Diogo Melo (84).

Assistência: Cerca de 600 espetadores.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

JOGAR NA EXPECTATIVA? DÁ DERROTA

Adicionar legenda
  Ontem no estádio do mar o FC Penafiel obteve mais uma derrota no campeonato perdendo por 1-0 com o Leixões. A primeira parte foi equilibrada mas com superioridade do Leixões e com uma única ocasião de golo para a equipa penafidelense, Pedro Ribeiro já dentro da área podia ter feito golo mas o remate saiu por cima da baliza leixonense. A equipa de Paulo Alves jogou sempre na expectativa, teve pouca posse de bola e nunca fez ataques organizados. A segunda parte o Penafiel ainda mais fôlego perdeu e a equipa de Matosinhos tomou conta do jogo.
  A linha avançada penafidelense foi nula, Paulo Alves mudou os três homens da frente em relação ao último jogo mas não houve resultado prático.
  Os jogadores penafidelenses tiveram mais atitude mas os do Leixões ainda tiveram mais e por isso ganharam o jogo. 
  O Leixões sempre tentou o golo e aos 83 minutos consegui esse feito. Ivo largou uma bola na pequena área em que só havia lama e Alemão empurrou a bola para o fundo das redes. O técnico penafidelense já tinha feito entrar Vieira e depois do golo fez entrar M'Bala mas 83 minutos de expectativa fez com que o Leixões marcasse o único golo da partida. 
  No final do jogo os jogadores dirigiram-se às duas dezenas de  adeptos penafidelenses presentes no estádio e levaram uma tímida salva de palmas pelo maior esforço que o último jogo, mas não suficiente.
 A equipa encontra-se agora abaixo da linha de água numa posição pouco confortável na tabela.
  O que no início do campeonato parecia uma boa equipa, agora parece um pesadelo de equipa sem golos e sem ideias de jogo.
  Agora segue-se dois jogos em casa com o Benfica B e Olhanense.

Jogo no Estádio do Mar, em Matosinhos. 
Leixões 1-0 Penafiel
Ao intervalo: 0-0. 
Marcador: 1-0, Alemão, 83 minutos.

Leixões: Ricardo Moura, Gonçalo Graça, Diogo Nunes, Pedro Pinto, João Pedro, Malafaia, Caio (Niang, 78), Bruno Lamas, Pedras (Rateira, 78), Alemão (Pan Ximing, 90+3) e Ricardo Barros.
(Suplentes: Taha, Cadinha, Pan Ximing, Max, Guo Yi, Rateira e Niang).
Treinador: Pedro Miguel.

Penafiel: Ivo, Kalindi, Amoreirinha, Pedro Ribeiro, Pedro Araújo, Djibril (Mbala, 89), Tiago Barros, Aldair (Vieira, 55), Caetano (César, 76), Gonçalo Abreu e Yero.
(Suplentes: Coelho, Mbala, Vieira, César, Edu, João Paulo e Diogo Melo).
Treinador: Paulo Alves.

Árbitro: Jorge Ferreira (Braga). 
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Djibril (56).

Assistência: Cerca de 500 espetadores.

sábado, 9 de janeiro de 2016

LEIXÕES - PENAFIEL. O COMEÇO DA SEGUNDA VOLTA

  Amanhã joga-se no estádio do mar mais um jogo do campeonato onde o Penafiel jogará com o Leixões.
 Depois de uma primeira volta mediocre da nossa equipa com apenas 6 vitórias em 23 jogos, o Leixões é o adversário nesta jornada, equipa que o Penafiel empatou no estádio 25 de abril na abertura do campeonato a zero bolas.
 Neste momento as duas equipas estão na luta pela permanência e quem perder o encontro ficará nos lugares de descida, por isso será um jogo importante contra um adversário direto na luta pela permanência.
  O campeonato começou com grandes expectativas com a equipa do FC Penafiel a ser apontada  como uma das que tinha mais argumentos a lutar por uma subida de divisão, mas os jogos não correram bem e o Penafiel encontra-se com 26 pontos  a 13 pontos dos lugares de subida.
  Ainda há tempo de corrigir o lugar em que se encontra na tabela classificativa, mas para isso é preciso os jogadores quererem. Amanhã é o começo da segunda volta e esperemos que seja o começo de uma maneira diferente de jogar, com mais atitude, com mais cabeça e mais garra.
  O jogo será as 15 horas no estádio do mar com os bilhetes para o público em geral a custarem 10 euros.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

CALMA ??? JÁ NÃO HÁ PACIÊNCIA PARA ESTES JOGADORES

  No jogo em Famalicão decorria 15 minutos de jogo e João Martins com uma bola controlada perdeu a bola e pouco fez para a recuperar. Da bancada um adepto penafidelense gritou " Vamos lá ganhar as bolas João, com mais raça". Uma atitude normal de um adepto. A resposta foi imediata de João Martins gesticulando com a mão para o adepto ter calma. Primeiro o jogador nem devia ter respondido, segundo muito menos daquela maneira. Os jogos penafidelenses esta época têm sido marcados pela calma de alguns jogadores que tanto lhes faz perder como ganhar. E João Martins com este gesto demonstrou que é um desses jogadores.  A equipa penafidelense parece que está sempre à espera de sofrer um golo para depois jogar com um pouco mais de atitude, nos jogos tem acontecido isso e os resultados estão à vista. Infelizmente João Martins não é o único e por isso o FC Penafiel ocupa o lugar em que está.
 Houveram notícias em que o jogador podia estar a caminho do Vitória de Guimarães, a direção penafidelense que aproveite agora este mês de transferências para mandar João Martins embora e mais alguns que não jogam com raça. Outros jogadores precisam-se e esperemos que Paulo Alves e a direção penafidelense abram os olhos e tragam jogadores ambiciosos, com qualidade mas que joguem com raça e atitude em campo e que não joguem apenas em jogos grandes como aconteceu com o Vitória de Guimarães e com o Estoril, sendo curiosamente ou não as melhores exibições da época.
  Calma??? Já não há paciência para calma. A partir de agora quem não jogar com atitude em campo e não disputar uma bola como se de uma final tratasse irá ser apupado.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

PENABOYS SEMPRE PRESENTES

  Mesmo em dia de muita chuva a Associação Penaboys esteve presente em Famalicão apoiar a nossa equipa. Foram 94 minutos em que 15 penaboys mais 6 penafidelenses ( família do nosso capitão Pedro Ribeiro) estiveram apoiar a nossa equipa do início ao fim. O sacrifício valeu apena não pelo futebol praticado mas sim pelo golo de Yero aos 63 minutos e pelo resultado positivo num jogo fora de casa.
  Os penaboys continuam apoiar a equipa desde 2009 e continuarão por mais anos. É preciso gostar muito do clube para apanhar uma chuvada daquelas e os 21 penafidelenses que estiveram naquela bancada mostraram o quanto gostam do FC Penafiel, sendo uns verdadeiros penafidelenses. Eles levam as cores do nosso clube para todos os estádios onde o FC Penafiel joga e por isso estão de parabéns. FORÇA PENABOYS

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

MEIO CAMPO COM FALTA DE IDEIAS


    Depois de uma derrota caseira com o Freamunde antes de acabar o ano o Penafiel começou 2016 com um resultado positivo num campo difícil como é o do Famalicão. Mais uma vez o resultado foi bem mais positivo que a exibição num dia chuvoso em que o relvado não se encontrava em boas condições para a prática do futebol. O 1-1 final ajusta-se ao futebol praticado pelas duas equipas mas com o Famalicão a ter sempre um sinal mais estando sempre mais perto de marcar do que a equipa penafidelense.   
   Paulo Alves optou por colocar Bata na frente de ataque, deixando Yero e Vieira no banco. Não foi a melhor opção, pois houve muito futebol pelo ar e não havia jogadores que ganhassem as bolas. Bata o jogo pelo ar não é a sua praia, depois M’Bala e Caetano são de estatura baixa e João Martins não se esforça para ganhar uma bola e por isso o futebol ofensivo do FC Penafiel foi nulo.  
  O Famalicão aproximou-se várias vezes da baliza de Ivo e aos 33 minutos Feliz fez um bonito chapéu ao guardião penafidelense fazendo o 1-0 para os locais. 
   Ao intervalo e muito bem Paulo Alves lançou no jogo Yero e Vieira, o FC Penafiel começou a ganhar mais bolas divididas e aos 63 minutos num canto muito bem ganho por Caetano, Yero na grande área restabeleceu o empate. O Penafiel pouco mais fez no jogo a não ser Yero que se isolou descaído pela direita mas o remate cruzado saiu a poucos centímetros do poste de Murta. O Famalicão insistiu no golo e ainda mandou uma bola à trave mas o empate subsistiu até ao final do encontro. 
  Foi mais um mau jogo da nossa equipa com a maior parte dos nossos jogadores a não se esforçarem para ganhar uma bola divida, o meio campo não funciona Tiago Barros e João Martins não fazem uma jogada de ataque e por isso a nossa equipa nunca chega à baliza contrária. O próximo jogo será novamente fora desta vez em Leixões no dia 10 as 15 horas. 

Jogo no Estádio Municipal de Famalicão, em Vila Nova de Famalicão. 
Famalicão-Penafiel, 1-1 
Ao intervalo: 1-0 
Marcadores:1-0, Feliz, 33 minutos. 1-1, Yero, 63. 

Equipas: 
Famalicão: Murta, Daniel, João Pedro, Luiz Alberto, Jorge Miguel, Diogo Santos, Vítor Lima, Feliz (Mendes, 80), Mércio, Correia (Chico, 73) e Leandro. 
Suplentes: Chastre, Joel, Vilaça, Mauro, Chico, Mendes e Medeiros. 
Treinador: Daniel Ramos. 

Penafiel: Ivo Gonçalves, Pedro Ribeiro, Amoreirinha, João Paulo, Pedro Araújo, Djibril, Tiago Barros, João Martins (César, 65), Caetano, Mbala (Vieira 46) e Bata (Yero, 46). 
Suplentes: Coelho, Kalindi, César, Diogo Melo, Vieira, Aldair e Yero. 
Treinador: Paulo Alves. 

Árbitro: Daniel Cardoso (Aveiro). 
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Mércio (19), João Martins (40), João Paulo (58) e Diogo Santos (90+4). 

Assistência: cerca de 1.400 espetadores.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

DERROTA INJUSTA

O FC Penafiel perdeu ontem 1-0 com o Estoril no estádio Coimbra da Mota em jogo a contar para a Taça de Portugal. Depois de uma primeira parte equilibrada e de o Estoril se adiantar no marcador logo aos 11 minutos a equipa de Paulo Alves foi atrás do prejuízo mas a sorte e aselhice não deixou o Penafiel marcar um golo.
  O Penafiel fez a segunda melhor exibição da época (a primeira foi com o Vitória de Guimarães), principalmente na segunda parte. Os penafidelenses não deram descanso aos estorilistas e encostaram literalmente a equipa da linha à sua defensiva. Muitas oportunidades de golo, falhanços de baliza aberta e egoísmos, contudo o Penafiel saiu derrotado deste jogo e foi eliminado nos oitavos de final da Taça de Portugal.
  A equipa está de parabéns pelo futebol que produziu mas nem tanto pela sua eficácia.
Domingo há um jogo importante com o Freamunde onde ganhar é a palavra de ordem. Basta jogarem como jogaram com o Estoril, mas obviamente a eficácia tem que estar em campo. FORÇA PENAFIEL

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

RESUMO, ORIENTAL 0-1 PENAFIEL

PRIMEIRA PARTE MUITO BOA, A SEGUNDA MUITO A "ORIENTE" DO BOM

Depois do empate caseiro com o Portimonense a uma bola e mais uma exibição pálida, o Penafiel apresentou-se no Oriental com outro carácter e outra atitude. 
  A primeira parte o Penafiel dominou por completo e podia ter feito vários golos, mas a falta de pontaria  e os defesas do Oriental não deixou o Penafiel ir para o intervalo com algum à vontade. Muitos cantos, muitos livres a favor do Penafiel nos primeiros 45 minutos, e como água mole em pedra dura tanto dá até que fura Ângelo aos 37 minutos após um canto e servido por Pedro Ribeiro fez o único golo da partida.
  Foi uma primeira parte muito boa do FC Penafiel que soube trocar a bola e criar lances de perigo, Edu no meio campo foi o cérebro penafidelense, com a sua boa visão e capacidade de passe deu os melhores lances à equipa de Paulo Alves.
  A segunda parte começou equilibrada mas aos 56 minutos Hugo Firmino agrediu Pedro Araújo e foi expulso deixando os Lisboetas  a jogar com apenas 10 elementos.
  Com o Penafiel a jogar com mais um homem pensava-se que as coisas estariam facilitadas, mas com a expulsão o tiro saiu pela culatra. O Penafiel não conseguiu segurar a bola, não conseguiu fazer mais que três, quatro passes seguidos e não conseguiu chegar à baliza do guardião do Oriental não fazendo qualquer remate na segunda parte com um homem a mais. Algo para Paulo Alves refletir pois o que se passou na segunda parte não pode acontecer mais. Os elementos que tiveram em mais destaque no segundo tempo foram Pedro Ribeiro e Kalindi. O central penafidelense varreu tudo e ninguém passou por ele, Kalindi foi chamado a jogar a defesa direito e cumpriu muito bem a sua posição.
  Era um jogo de aflitos mas o Penafiel levou os três pontos e saiu da linha de água. O trabalho tem que continuar e agora em casa com o Freamunde uma vitória precisa-se para a moral voltar e afastar os fantasmas do 25 de abril. Antes disso o objetivo Taça de Portugal no Estoril na próxima quarta é para ser alcançado. 
FORÇA PENAFIEL

 Jogo disputado no campo Eng Carlos Salema, em Lisboa. 
Oriental-Penafiel: 0-1 
Ao intervalo: 0-1. 
Marcador: 0-1, Ângelo Meneses, 37 minutos.

Equipas:

- Oriental: Mota, João Amorim, Diego Tavares, Hugo Grilo, João Pedro (Gilson Varela, 82), Tom, Pedro Mendes (Peter, 65), Bruno Aguiar (Júlio César, 87), Hugo Firmino, Fernando e Carlos Saleiro.(Suplentes: Rafael Marques, Sérgio Duarte, Peter, André Almeida, Gilson Varela, Figo Lois e Júlio César). 
Treinador: João Barbosa.

- Penafiel: Ivo Gonçalves, Kalindi, Ângelo Meneses, Pedro Ribeiro, Pedro Araújo, Djibril, Tiago Barros, Edu (João Martins, 64), Aldair (Caetano, 73), Gonçalo Abreu (Gonçalo Abreu, 90) e Yero.
(Suplentes: Coelho, Mbala, Bruno, João Martins, Daniel Martins, Caetano e Bata).  
Treinador: Paulo Alves. 

Árbitro: Luís Ferreira (Braga). 
Ação disciplinar: cartão amarelo para Kalindi (29) e Yero (61). Cartão vermelho direto para Hugo Firmino (56).

Assistência: cerca de 250 espetadores.

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

MUDOU O TREINADOR, MAS A HISTÓRIA É A MESMA

  O FC Penafiel perdeu ontem nos Açores com o Santa Clara por 3-2, com o último golo açoriano a ser marcado já nos descontos, um resultado que atira o FC Penafiel para os lugares de despromoção.
  Paulo Alves fez algumas alterações no onze, no eixo da defesa obrigatoriamente e na frente de ataque por opção, mas as trocas não introduziram melhorias no futebol jogado. Na frente de ataque o técnico penafidelense  optou por Vieira, Bata e M'Bala e no eixo da defesa, João Paulo e Ângelo foram os centrais.
   Apesar de algumas alterações foi mais um jogo sem atitude, O Penafiel nunca esteve em vantagem, andou sempre atrás do prejuízo, sendo os golos penafidelenses de grande penalidade e um golo do guarda redes Ivo de baliza a baliza.
 A derrota atirou o FC Penafiel para os lugares de despromoção e amanhã mais um jogo difícil com o Portimonense no 25 de abril.
 Os lugares de subida já estão longe e o objetivo é tirar a equipa dos últimos 5 lugares da tabela classificativa.


Jogo no Estádio de São Miguel, em Ponta Delgada. 
Santa Clara - Penafiel, 3-2.Ao intervalo: 1-0.Marcadores:1-0, Lucas, 44 minutos.1-1, Ivo, 54.2-1, Lucas, 58.2-2, João Martins, 75 (grande penalidade).3-2, Clemente, 90.

Equipas:

Santa Clara: João Botelho, João Dias, Gustavo, Accioly, Igor, Tiago Ronaldo, Carraça (Rui Silva, 84), Pacheco, Lucas (Hugo Santos, 76), Rafael Batatinha e Reginaldo (Clemente, 70).

(Suplentes: Pedro Freitas, Clemente, Hugo Santos, Nikola, Rui Silva, Roberto e Jimmy).

Treinador: Fernando Valente.

Penafiel: Ivo, Luís Dias (Kalindi, 57), Ângelo, MBala, Vieira (Gonçalo Abreu, 76), João Martins, João Paulo, Diogo Melo (Yero, 60), Pedro Araújo, Bata e Tiago Barros.

(Suplentes: Coelho, Aldair, Daniel Martins, Kalindi, Edu, Gonçalo Abreu e Yero).

Treinador: Paulo Alves.

Árbitro: Sérgio Piscarreta (Algarve)

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Luís Dias (1), Pacheco (17), João Martins (19), Tiago Barros (63), Hugo Santos (81), Pedro Araújo (88) e Rafael Batatinha (88).

Assistência: 355 espectadores
 

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

PAULO ALVES DEVERÁ SER O TREINADOR ELEITO

  Paulo Alves é o homem que está mais perto de ser o novo treinador do FC Penafiel. 
  Natural de Vila Real e com um longo historial como jogador de futebol marcando mais de 100 golos pelos clubes que passou e marcando 7 golos pela seleção nacional portuguesa.  
  O transmontano tem 45 anos de idade completando 46 para a semana já conta com 10 anos de treinador sendo 7 ao serviço do Gil Vicente. Paulo Alves na equipa minhota foi um treinador de sucesso tendo até uma subida de divisão em 2010-2011.
Nas últimas duas épocas mudou de ares e em 2013-2014 esteve em Olhão pegando na equipa à 9.ª jornada mas não tendo muito sucesso, em 8 jogos não conseguiu uma vitória deixando o comando técnico da equipa algarvia  aquando da derrota com o FC Porto por 4-0.
  Na época passada também não começou de início e à 21.ª jornada fez o primeiro jogo pelo Beira-Mar estando a equipa no 12.º lugar. Levou a tarefa até ao final do campeonato deixando a equipa aveirense no 10.º lugar.
  Na corrente época abraçou um projeto fora de Portugal, mais concretamente no Irão no Nassaji, mas os problemas financeiros no clube originaram a saída  em setembro tornando-o um treinador livre. Paulo Alves no Gil Vicente foi um treinador de sucesso tendo até uma subida de divisão em 2010-2011.
  Em cima da mesa estiveram outros nomes como por exemplo Filó que já representou o Penafiel como jogador e também Lázaro Oliveira que igualmente vestiu a camisola penafidelense como jogador e treinador e que não era um treinador de se deitar fora, pois é muito competente no que faz.  Mas os dirigentes penafidelenses deverão acertar um contrato com Paulo Alves até ao final da época, mas as próximas horas o nome do novo treinador do FC Penafiel deve sair oficialmente.

FC PENAFIEL NÃO PRECISA DE SÓCIOS REFORMADOS !!! E ESTA HEIN...

Qualquer dia o nosso estádio estará assim, às moscas.
   Não só no plano desportivo o FC Penafiel vive maus dias, mas sim em alguns aspetos como por exemplo no número de associados que cada vez é menor. E sabendo estes dados, é estranho um diretor do FC Penafiel nomeadamente o Sr. Adriano afirmar que o clube não precisa de sócios reformados. Mas que diretores nós temos para dizerem estas barbaridades ??? Um sócio reformado paga metade que um sócio normal é verdade, mas não é caso para um diretor fazer tal afirmação. O clube tem poucos sócios e todos são bem vindos, pois se não são os sócios reformados o FC Penafiel em alguns jogos casos de partidas à quarta feira de tarde o estádio estaria quase sem pessoas.   Afirmações destas são desnecessárias e só prejudicam o clube. Destes diretores o FC Penafiel não precisa, o que é necessário é diretores empenhados em arranjar sócios, diretores com novas ideias. O que nós temos são diretores que nem têm boas nem más ideias, mas sim ausência de ideias. Cumprem apenas o mínimo, não arranjam iniciativas de atrair público ao estádio, não têm ideias novas. Vou dar um exemplo que define a nossa direção, à algumas semanas atrás Amâncio lenda viva do FC Penafiel, melhor marcador de todos os tempos na primeira liga pelo nosso clube com 32 golos veio a Penafiel volvidos 21 anos depois de ter saído da nossa cidade. Os penaboys deram a ideia de o paraguaio ir ao relvado, receber uma camisola e mostrar-se aos sócios penafidelenses, os mais velhos iriam recordar os seus golos e os mais novos iriam conhecer o melhor marcador na primeira liga do FC Penafiel. Não ia ser nenhuma festa de homenagem, apenas uma entrega de camisola mostrando aos sócios no intervalo quem foi Amâncio. Ora a resposta da direção foi negativa e a desculpa que deram foi que nunca se fez nada igual a nenhum jogador e o Amâncio não ia ser o primeiro para não ferir susceptibilidades. Com esta visão então nunca se há-de fazer nada neste clube... Mas os sócios penafidelenses querem estes diretores? Diretores sem ideias e que ainda por cima dizem que o clube não precisa de sócios reformados. É caso para dizer se não querem sócios reformados, os associados também não querem diretores reformados com ausência de ideias...